segunda-feira, 22 de maio de 2017

Saudosa!

As saudades são mais que muitas, saudades de ti, da tua voz, do teu sorriso, do teu cheiro, da tua pele... a minha pele ficou, desde o primeiro toque das tuas mãos, infinitamente viciada em ti. Por mais anos que passem, por mais silêncios que persistam, por mais ausências que se imponham, Tu Me Acostumbraste às sensações que assolaram o meu corpo e mente, que te marcaram irreversivelmente em mim e desde então toda eu sou saudade...

terça-feira, 21 de março de 2017

Encantada!

Tenho palavras moribundas na ponta dos meus dedos e nas linhas dos meus lábios, há muito que não vão no teu encalço por acreditar que não te alcançam, que não chegam sequer a roçar a tua alma, que morrem sem que as acarinhes... canto-te o meu desejo como uma Song to the Siren, quando amaria que fosses tu a sereia que me atrai com o seu canto... no entanto, tudo o que recebo é um silêncio mortal...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Escravizada!

Sempre fui, sou e serei escrava das minhas vontades, nada e ninguém, nem mesmo eu, consegue domá-las, pois são voláteis e imprevisíveis... hoje quero-te, amanhã já não... talvez porque não procuro a perfeição, não busco a serenidade, não quero a paz no meu corpo, desejo ardentemente a tempestade à flor da pele, que se foda a bonança! É por entre Gods and Monsters que busco quem tenha a mestria de domar estes meus instintos sem, contudo, lhes anular o lado selvagem!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Refreada!

Deixei de te procurar, é certo... não que tenha deixado de sentir a tua falta, mas porque me falta a coragem... ou se calhar estou apenas desalentada, não sei... a única certeza que tenho é que ainda te penso, ainda te espero, ainda aguardo um sinal teu... nada esmorece este meu querer, estes impulsos que controlo para não morrerem na frustração de não chegar a ti... não é amor, não pode ser, o amor é sereno, é uma certeza tranquila, quase adormecida, não... o que me corrói é esta inquietação, este desassossego, esta Pasión não consumada...

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Desabitada!

Por aqui me deixo a vaguear na tua ausência, movo-me ao sabor das minhas, das nossas recordações, memórias que ganham vida dentro de mim, uma vida oca, cheia de nada... guardo em mim a tua essência volátil que me dá asas para partir, mas é esse Sweet Nothing que me faz ficar...

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Vibrada!

Tens o sorriso na voz, tens o poder de me enfeitiçar nas tuas cordas vocais, tens o dom de me encantar com as mais banais palavras, ouvir-te foi tudo o que desejei nestes últimos tempos em que andei surda, num mundo silenciosamente ruidoso, onde as palavras "amo-te", "adoro-te", "quero-te", "fode-me" são vãs, vazias, ocas até serem articuladas na tua boca... magicamente enchem-se e preenchem cada terminação nervosa do meu corpo... por favor, Shut Up Kiss Me, já não controlo mais o fogo que a tua voz acende em mim!

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Confusa!

Perguntaste-me se já não te entendia, respondi que não sei se alguma vez entendi... e a verdade é tão somente essa, como posso entender alguém que é capaz das mais sensíveis demostrações de amor ao próximo, que me fez, um dia, sentir que era especial, que se mostra tão delicado na abordagem dos mais variados assuntos, tão dedicado a causas nobres e ao mesmo tempo tão frio, tão distante, tão egocentrista, tão arrogante e tão ingrato? És tão confuso aos meus olhos... deixo-te eu a pergunta que me assola nos últimos tempos: Pode Alguém Ser Quem Não É? Podes ser tu uma pessoa que eu não conheci? Poder-me-ei ter enganado tanto sobre ti? Talvez um dia, te assome um pingo da sensibilidade que adoras mostrar ao mundo e me respondas...