segunda-feira, 22 de maio de 2017

Saudosa!

As saudades são mais que muitas, saudades de ti, da tua voz, do teu sorriso, do teu cheiro, da tua pele... a minha pele ficou, desde o primeiro toque das tuas mãos, infinitamente viciada em ti. Por mais anos que passem, por mais silêncios que persistam, por mais ausências que se imponham, Tu Me Acostumbraste às sensações que assolaram o meu corpo e mente, que te marcaram irreversivelmente em mim e desde então toda eu sou saudade...

terça-feira, 21 de março de 2017

Encantada!

Tenho palavras moribundas na ponta dos meus dedos e nas linhas dos meus lábios, há muito que não vão no teu encalço por acreditar que não te alcançam, que não chegam sequer a roçar a tua alma, que morrem sem que as acarinhes... canto-te o meu desejo como uma Song to the Siren, quando amaria que fosses tu a sereia que me atrai com o seu canto... no entanto, tudo o que recebo é um silêncio mortal...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Escravizada!

Sempre fui, sou e serei escrava das minhas vontades, nada e ninguém, nem mesmo eu, consegue domá-las, pois são voláteis e imprevisíveis... hoje quero-te, amanhã já não... talvez porque não procuro a perfeição, não busco a serenidade, não quero a paz no meu corpo, desejo ardentemente a tempestade à flor da pele, que se foda a bonança! É por entre Gods and Monsters que busco quem tenha a mestria de domar estes meus instintos sem, contudo, lhes anular o lado selvagem!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Refreada!

Deixei de te procurar, é certo... não que tenha deixado de sentir a tua falta, mas porque me falta a coragem... ou se calhar estou apenas desalentada, não sei... a única certeza que tenho é que ainda te penso, ainda te espero, ainda aguardo um sinal teu... nada esmorece este meu querer, estes impulsos que controlo para não morrerem na frustração de não chegar a ti... não é amor, não pode ser, o amor é sereno, é uma certeza tranquila, quase adormecida, não... o que me corrói é esta inquietação, este desassossego, esta Pasión não consumada...